Mostrando postagens com marcador alegria. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador alegria. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Semana do Migrante segue até o próximo domingo, dia 19


Começou domingo no Brasil a 31ª Semana do Migrante, iniciativa promovida pela 
Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que visa incentivar a acolhida a migrantes 
e o acompanhamento de famílias de quem vai morar no exterior.
A programação segue até o próximo dia 19, com destaque para a missa do Migrante na Paróquia São Sebastião, em Porto Alegre, na sexta-feira, dia 18, às 18h, transmitida pela Rádio Aliança.

Confira a programação
13 a 19: Programas da realidade migratória – mídia
14: Pré-Fórum Social das Migrações (CIBAI) às 18h30min. Local: Barros Cassal, 220 - Floresta
15 e 16: Encontros Imigrantes cidades interior do Estado
17: Apresentações de ALIX (grupo de canto religioso) – na Rua Duque de Caxias, 968 
18: Celebração Eucarística do Dia do Migrante (Pastoral do Migrante e LMS) na Paróquia São Sebastiã, Às 18h, transmitida pela Rádio Aliança
19: Missa na Igreja Pompéia às 10h. Após, às 12h, caminhada da Igreja até Brinque da Redenção na Barraca do Migrante com exposições
26: Celebração Eucarística do Migrante na Catedral Mãe de Deus às 18h30
 



Postado por Amanda Fetzner Efrom - Jornalista
Em 13 de junho de 2016, às 15h 12min

segunda-feira, 9 de março de 2015

Pastoral da Criança na Comunidade Santa edwiges

Sábado dia 7 realizamos a celebração da vida na comunidade e graças a uma doação de uma família assistida pela pastoral fizemos aquele suco natural. 
Com deliciosos maracujás o suco ficou nota dez, as crianças tomaram tudo, saboreando um delicioso lanche com bolo e frutas.
É um trabalho gratificante, mas precisamos de voluntários.


Maracujá
Na polpa há vitaminas do complexo B, C, vitamina A, sais minerais além de um potente vermífugo identificado nas sementes. O poder sedativo do maracujá é real e pode baixar a pressão.
Suco de maracujá
Ingredientes:
- polpa de 1 maracujá
- gotas de limão
- água 
a gosto.

Modo de preparo: bater no liquidificador e servir gelado. Pode ser coado.
Goiaba
A goiaba é rica em potássio, vitamina C, ferro, fósforo e cálcio. É eficaz para o aumento da imunidade, protege do câncer, mantém a pressão arterial controlada, aumenta a produção de sangue, previne o envelhecimento, faz bem para a pele, olhos e ainda melhora a digestão..
 Suco de goiaba
Lave duas goiabas, pique-as e coloque no liquidificador. Bata a mistura até ficar uma consistência cremosa. Adicione água a gosto.O ideal é tomar três vezes na semana.

Na roda de conversa entregamos a receita do suco de maracujá e a sugestão de um suco de goiaba.




As crianças subiram na goiabeira e comeram várias frutas.



futebol dos irmãos maiores


fila para lavar as mãos

sábado, 13 de setembro de 2014

Na Igreja, nas comunidades, na vida das pessoas, sempre chega um terremoto, e de repente. Deus permite isso por que precisamos deixar as seguranças, as estruturas


Prado Flores
Foto: Robson Siqueira/cancaonova.com
As prisões no tempo de Jesus eram de 2 andares. No térreo era a cela, no andar superior vivia o carcereiro e no subsolo estavam os prisioneiros mais perigosos. Conforme o livro dos Atos dos Apóstolos no capítulo 16, o carcereiro recebe a ordem de prender Paulo e Silas no andar subterrâneo. São acorrentados nas mãos e nos pés. Era meia noite.
Se hoje como seguidor de Jesus você está no subterrâneo é sinal de que você não pode ir mais para baixo.
Se você está sendo preso, está na "meia noite", é sinal de que em instantes começará um novo dia.
Mesmo presos, Paulo e Silas permaneciam louvando a Deus. Paulo não se lamentou dizendo "ah Deus, estou fazendo sua vontade e olha onde cheguei!" Não! Eles cantavam os salmos, os cânticos, os hinos do antigo testamento, por que tinham em seu coração e na sua memória a Palavra de Deus. Há 40 anos atrás quando eu recebi o Batismo no Espírito Santo o maior sinal entre os carismáticos era portar a Bíblia consigo, a Palavra de Deus.
Os prisioneiros que estavam com Paulo e Silas viveram uma noite diferente. O lugar que era cheio de murmuração se transformou em local de louvor. De repente o grande terremoto que aconteceu há meia noite, quando ninguém esperava, foi instrumento de libertação. Deus gosta de intervir de repente, quando ninguém espera. Por exemplo: quando ninguém espera a conversão de um filho, Deus intervém; quantos de nós tivemos um encontro pessoal com Jesus de repente?
Na Igreja, nas comunidades, na vida das pessoas, sempre chega um terremoto, e de repente. Deus permite isso por que precisamos deixar as seguranças, as estruturas. Muitas realidades precisam de outro vento impetuoso como o de Pentecostes para fazer tudo novo outra vez.
Benditos os terremotos, porque nos fazem depender de Deus. Quando Deus abre as portas se soltam todas as correntes. Mesmo com as portas abertas e correntes quebradas os presos não fugiram porque preferiram ficar ouvindo os cânticos de Paulo e Silas.

"Deus gosta de intervir de repente, quando ninguém espera"
Foto: Robson Siqueira/cancaonova.com
Se o louvor pessoal tem poder, imagina o poder do louvor comunitário!
Como está narrado em Atos 16, a Palavra de Deus nos ensina que assim é a comunidade: lavam as feridas uns dos outros e fazem festa. Os irmãos não curam as feridas, mas lavam para não infeccionar a outros. Uma comunidade está reunida por que todos encontraram o tesouro escondido e por isso vivem em festa.
Comunidade não são as estruturas, não são os estatutos: a comunidade é uma festa!
Concluo descrevendo as 7 características de uma comunidade:
1) sofrem juntos, 
2) cantam juntos, 
3) são libertos juntos, 
4) experimentam terremotos juntos, 
5) anunciam a Palavra juntos, 
6) lavam-se de suas feridas juntos, 
7) sobem para a casa para partilhar alimento e fazer festa.

Reze para que o Espírito Santo forme você 
através da Palavra de Deus.

Aúdio: Oração após essa pregação
 
 
Transcrição e adaptação: Fernando Fantini

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Sucesso na Festa da Misericórdia!

No dia 27 de abril a COMUNIDADE GRAÇA MISERICÓRDIA E PAZ , conduziu um momento de adoração eucarística  e após a recreação com as crianças.Parabéns a todos!
Muito Obrigado!!






quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Papa Francisco interroga-se: O que é a esperança para um cristão?


Cidade do Vaticano (RV) - A esperança não é otimismo, mas uma “ardente expectativa” em direção à revelação do Filho de Deus. Esta a mensagem principal do Papa Francisco na Missa desta terça-feira na Casa de Santa Marta.

Tomando como estímulo as palavras de S. Paulo na Primeira Leitura do dia, o Papa Francisco interroga-se: O que é a esperança para um cristão? Não é fácil compreender o que é realmente a esperança – disse o Santo Padre – mas podemos, desde logo, saber aquilo que não é. Seguramente não é otimismo:

A esperança não é otimismo, não é aquela capacidade de olhar para as coisas com bom ânimo e andar para a frente. Não, aquilo é otimismo, não é esperança. Nem a esperança é uma atitude positiva perante as coisas. Aquelas pessoas luminosas, positivas... Isto é bom, mas não é esperança. Não é fácil perceber bem o que é a esperança. Diz-se que é a mais humilde das três virtudes, porque se esconde na vida. A fé vê-se, sente-se, sabe-se o que é. A caridade faz-se e sabe-se o que é. Mas o que é a esperança? Para nos aproximarmos um pouco, podemos dizer, em primeiro lugar, que a esperança é um risco, é uma virtude arriscada, é uma virtude, como diz S. Paulo ‘de uma ardente expectativa em direção à revelação do Filho de Deus’. Não é uma ilusão.
A esperança é, portanto, mais do que otimismo, mais do que bom ânimo... Os primeiros cristãos – recordou o Santo Padre – consideravam a esperança como uma âncora na margem do Além. E a nossa vida é, precisamente, caminhar em direção a esta âncora – sublinhou o Papa Francisco:

Vem-me à mente a pergunta: onde estamos nós ancorados, cada um de nós? Estamos ancorados precisamente na margem daquele oceano tão distante ou estamos ancorados num lago artificial que nós construímos com as nossas regras, os nossos comportamentos, os nossos horários, os nossos clericalismos, as nossas atitudes eclesiásticas e não eclesiais? Estamos ancorados ali? Tudo cômodo, tudo seguro? Aquilo não é a esperança.
“Uma coisa é viver na esperança, porque na esperança somos salvos, e outra coisa é viver como bons cristãos, nada mais que isso. Penso em Maria, uma moça jovem, que depois que ela sentiu que era mãe mudou a sua atitude e vai, ajuda e canta aquele hino de louvor. Quando uma mulher engravida é mulher, mas já não é só mulher, é mãe. E a esperança é qualquer coisa como isto.” (RS/BF)

◊  

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Colhemos o que semeamos



Olhar Diferente
Aldo Colombo

Cada um tem sua medida e Deus aceita todas, por pequenas que sejam

Roberto e Euclides eram dois irmãos e nasceram em família pobre. Apesar de crescerem juntos e frequentarem a mesma escola, os dois tinham personalidades bem diferentes. Roberto era trabalhador e esforçado, Euclides gostava de festas e fazia muito sucesso com as moças. Na cidade em que viviam, existia uma grande empresa e os dois foram contratados, mais ou menos na mesma época. O emprego e o salário não eram grande coisa. Os dois foram admitidos como faxineiros. Euclides fazia o mínimo possível, enquanto Roberto procurava o máximo e estava sempre pronto para horas extras e fazia todos os cursos que a empresa possibilitava.

Passaram-se anos e Euclides foi fazer a faxina na sala principal da empresa, onde naquela noite aconteceria uma grande festa. Alguém, que não conhecia o parentesco entre os dois, comentou: que excelente pessoa é o Roberto, afável e competente. Nesta noite receberá a homenagem que merece. Não sei se você sabe, mas Roberto é meu irmão, comentou Euclides. Espantado o interlocutor disse: mas ele é gerente e você faxineiro? Pois é, concluiu Euclides, você vê como a vida é ingrata, ele teve sorte e eu não.

Uma velha afirmação garante: aquilo que semeamos, um dia vamos colher. Quem semeia flores, colherá flores; quem semeia espinhos, colherá espinhos; quem nada semeia, nada colherá. Outra afirmação ainda mais contundente: somos livres para escolher a semente que vamos semear, mas um dia seremos obrigados a colher a semente que semeamos.

Sorte ou azar também acontecem uma ou outra vez na vida. A lógica, porém, prevalece: há causas e consequências. O bem ou o mal que semeamos, cedo ou tarde voltarão para nós. Frequentemente ouvimos de pais bem-intencionados: meu filho não tem sorte no emprego, não tem sorte no amor, ninguém o compreende, todos estão contra ele! E põem a culpa no mundo, quando o culpado é ele mesmo.

O Evangelho conta a parábola dos talentos (Mt 25,14). Um patrão deu a seus empregados determinada soma de talentos. Eles deveriam negociar com eles. No regresso, dois empregados devolveram os talentos multiplicados, mas um deles enterrou seu talento na terra. Os dois primeiros foram recompensados, mas o terceiro perdeu até o talento que tinha. Deus deu a todos diferentes qualidades. Nem todos servem para tudo, mas todos podem marcar seu lugar. Não se trata de competir contra os outros, mas competir consigo mesmo. Isto significa acolher e dar a maior dimensão possível ao talento. Cada um tem sua medida e Deus aceita todas as medidas, por pequenas que sejam. Mas aquele que enterra seu talento, isto é, não aceita partilhar, não assume a dimensão do serviço, este se exclui. E ainda se lamenta: não tenho sorte.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Almoço dos pais e vocações 2013

Domingo de muita chuva, mas com um alegre almoço pelos pais e pelas vocações! Animados cantores compareceram , pois haviam ensaiado durante a semana! fotos do tio Xavier!








ASSADOR JANIO QUADROS






QUE GALETO!!!