Mostrando postagens com marcador SÃO JOSÉ. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador SÃO JOSÉ. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Ação Missionária Paróquia São José Vila Nova





 No final do mês de agosto iniciaremos uma ação de visita as famílias do bairro, nas vizinhanças da comunidade Santa Edwiges. Vamos ouvir, conversar e divulgar nosso espaço de culto religioso. Voluntários, seminaristas e os padres formadores, formarão grupos para percorrer as ruas, respondendo ao chamado do Papa Francisco para uma Igreja em saída.




segunda-feira, 9 de março de 2015

Imagem do Arcanjo São Rafael na comunidade

Neste domingo a missa teve a visita da imagem do arcanjo São Rafael.A imagem foi trazida a pé pelos irmãos da comunidade Nossa Senhora das Graças do campo novo. 
Esta imagem está peregrinando pelas paróquias atendidas pelos padres Scalabrinianos comemorando os 125 anos dos "Leigos Scalabrinianos". São Rafael é o anjo da cura e protetor dos viajantes, ele está passando nas casas de nossas famílias e iniciou pela casa da Gelcy e Taurino. 
Que ela traga muita paz e saúde a todos!


quarta-feira, 14 de maio de 2014

''Sacramentos para todos, até para os marcianos''



Não é preciso se surpreender se, no pavilhão vaticano do Salão do Livro de Turim que terminou nessa segunda-feira, o livro mais vendido (ao menos 500 cópias por dia) foi o das homilias de Santa Marta. Um sucesso certamente destinado a continuar depois do que o papa disse nessa segunda-feira na sua nova pregação matinal.
A reportagem é de Marco Ansaldo, publicada no jornal La Repubblica, 13-05-2014. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

"Quem somos nós para fechar as portas para o Espírito Santo? Se amanhã viesse uma expedição de marcianos, e alguns deles viessem ao nosso encontro, verdes, com aquele nariz longo e as orelhas grandes como são pintados pelas crianças, e um deles dissesse: 'Eu quero o batismo!', o que aconteceria?". Resposta: "O Espírito Santo é que faz a Igreja ir mais à frente, para além dos limites".
Bergoglio se inspirou no trecho evangélico em que Pedro sofre duras críticas dos cristãos de Jerusalém, porque comeu com uma comunidade de pagãos, de "não circuncidados". E, citando esse exemplo, o pontífice observou que o chefe dos apóstolos "compreende que o que foi purificado por Deus não pode ser chamado de 'profano' por ninguém".
"Quando o Senhor nos faz ver o caminho, quem somos nós para dizer que não é prudente? É a pergunta que Pedro se faz: 'Quem sou eu para colocar impedimentos?'. Uma bela palavra para os bispos, para os sacerdotes e também para os cristãos. Quem somos nós para fechar as portas?"
Em suma, para o papa argentino não se devem negar os sacramentos nem mesmo para os marcianos.
Francisco depois continuou, na Sala Paulo VI, dirigindo-se com uma densa sessão de perguntas e respostas aos alunos dos Pontifícios Colégios e Internatos de Roma, ilustrando as qualidades de um bom sacerdote.
Mais de uma hora de conversa, que foi desde como ser um pastor que comunica a como organizar o próprio dia, de como guiar o povo a como fazer uma homilia que não faça o público dormir.
"Mas, padre, neste tempo de tanta psiquiatria e psicologia, não seria melhor ir ao psiquiatra?", disse Bergoglio, citando a pergunta que de vez em quando ele ouve dos sacerdotes. "Eu não descarto essa hipótese – explicou Francisco –, mas, acima de tudo, é preciso ir ao encontro da Mãe, de Nossa Senhora, porque a um padre que se esquece da mãe nos momentos de turbulência falta alguma coisa".
Depois, continuou: "Não aos pastores negociadores, vaidosos e orgulhosos, que fazem as coisas por dinheiro, por interesses econômicos ou materiais". Para o papa, "há um só caminho para a liderança: o serviço. Mesmo que se tenha tantas qualidades para comunicar, mas não se é um servidor, a liderança cairá. A humildade e a proximidade devem ser as armas do pastor".
Mas ser humilde "não é fácil", porque, enfim, "a verdade é como uma cebola, que se começa a desfolhar e, no fim, quando se tirou uma folha depois da outra, se chega a nada, e só resta o cheiro ruim da cebola".
E o pontífice, talvez se lembrando de alguns meses atrás, quando telefonou para um convento de irmãs sem encontrar resposta, acrescentou por fim: "Que sofrimento, agora, quando se telefona para uma paróquia, e responde a secretária eletrônica! Mas como se pode estar a serviço do povo sem sequer ouvi-lo?".

quarta-feira, 12 de março de 2014

NOVENA DE SÃO JOSÉ - VILA NOVA - PORTO ALEGRE RS


MARÇO 2014


14/03-20h Recuperar a Comunidade- Pe.Fernando Pietranera

15/03-19h A Paróquia no Concílio Vaticano II- Pe Francisco Bordignon.

16/03-19h A Paróquia como casa- Pe Márcio M. Guimarães

17/03-20h O desafio na Comunidade- Pe Anésio Ferla

18/03-20h O desafio na Sociedade - Pe Jaime José Caspary

19/03-20h Urgência na renovação Paroquial- Pe Antonio Bortolamai

20/03-20h Paróquia Comunidade de Comunidades -Pe Diógenes Casaril

21/03-20h A conversão pastoral-Pe Cirineu Furlanetto

22/03-19h A transmissão da Fé nas novas gerações - Pe Hermes Pergher.


DURANTE A NOVENA AS MISSAS DA SEMANA SERÃO ÀS 20h!

DIA 23 DE MARÇO - DOMINGO-
87ª FESTA DE SÃO JOSÉ
9:30h PROCISSÃO
10:30h MISSA SOLENE CELEBRADA POR DOM JAIME SPENGLER
12h ALMOÇO COM TARDE FESTIVA

MURAL

DIA 19, DE TODOS OS MESES É COMEMORADO SÃO JOSÉ!
MISSA ÀS 15h e APÓS CHÁ no SALÃO PAROQUIAL!


DIA 15 de MARÇO RETORNO DOS HORÁRIOS DAS MISSAS de SÁBADO :
17h e 19h
.

OS INGRESSOS :
PARA O CHÁ DE SÃO JOSÉ: R$ 8,00 e
PARA O ALMOÇO R$ 20,00,
JÁ ESTÃO DISPONÍVEIS NA SECRETARIA OU COM OS ORGANIZADORES.
PARTICIPE
!

Card. Hummes: como transformar paróquias e comunidades?

2014-03-11 Rádio Vaticana

Cidade do Vaticano (RV) - Na semana em que o Pontífice e seus colaboradores estão fazendo exercícios espirituais na localidade de Ariccia, perto de Roma, nós recordamos o primeiro aniversário da eleição de Francisco, ocorrida em 13 de março. O Programa Brasileiro traz nesta terça-feira, 11, parte de uma entrevista exclusiva com o Cardeal Cláudio Hummes, amigo, inspirador e ainda hoje conselheiro de Francisco.
Dom Cláudio nos fala da dificuldade de algumas paróquias e comunidades em transformarem sua pastoral, adaptando-a ao chamado de Francisco por uma Igreja missionária, sempre de portas abertas, que não apenas “conserve”, mas procure os fiéis. Leia abaixo, e se quiser ouvir, clique no link acima.

Isto leva certo tempo, porque mexer com as programações e com os costumes não é tão simples. Imagine um pároco que há 20 anos toca seu esquema de vida. De repente, ele é interpelado para sair e não só cuidar da comunidade já existente. O Papa Bento XVI já dizia que não basta conservar o que já temos (discurso aos bispos alemães em 2006); que é preciso transformar a Europa num grande campo de missão. As comunidades são a grande riqueza da Igreja”.

“Como realmente transformar-se assim mesmo, e transformar a nossa pastoral, como ajudar as nossas comunidades a também se transformarem, como pessoas e como comunidades?”

“Quando se diz que a paróquia deve ser ’missionária’, que deve sair em busca e ir encontrar-se com as pessoas, sobretudo nas periferias, junto aos mais afastados, sofridos, abandonados, isolados... isto significa uma mudança muito grande de dinâmica. Muitos padres se perguntam: não vou conseguir fazer isto, minha paróquia tem 30, 40 mil habitantes... Muitos ainda não perceberam que não é ele sozinho que deve fazer isto; deve transformar sua comunidade, e ela sair com ele em busca de todas as famílias”.
(CM)